Postagem em destaque

[Promoção Mães Leitoras] com Rô Mierling e blogs parceiros (serão 7 ganhadores!)

Olá queridos leitores! Em comemoração ao Dias das Mães , a escritora Rô Mierling e blogs parceiros se reuniram para presentea...

ENTREVISTA COM AUTORA FML PEPPER

Bate Papo com a Autora...
FML PEPPER



1- De onde surgiu a idéia de universos Paralelos?

PEPPERA MORTE é um personagem que tem existência própria e como tal pensei que deveria possuir um mundo só seu. Este mundo coexistiria com o nosso e a ceifeira teria uma “vida” paralela a nossa. Este mundo foi criado por uma maldição e somente alguém que surgisse de uma lenda poderia fazer este universo paralelo deixar de ser amaldiçoado.

2- Nós já vimos muito moti romântico (lobisomens, fantasmam vampiro) , mas como foi escolher logo a MORTE como tema central?

3- Como surgiu a inspiração para a série?

PEPPER: Vou responder esta pergunta junto com a anterior, pois elas, no meu ponto de vista, encontram-se relacionadas. Escrevo para abrandar meu coração e não por modismo. Então queria escrever sobre algo novo, realmente original, que fugisse dos temas atuais que já estão ficando um pouco cansativos. A ideia surgiu enquanto eu lia o livro “A menina que roubava livros”, de Markus Zusak, e que era narrado pela morte. À medida que ela ia contando a história, eu ficava imaginando como seria se a própria ceifeira tivesse sentimentos... Então a ideia da “morte” se apaixonar pela pessoa que ela teria que matar começou a latejar em minha mente. A partir daí, os desdobramentos da história surgiram natural e progressivamente.

4- Quando você começou a escrever você já fez pensando em ser uma série ou era apenas um livro?

PEPPER:
 Eu sempre fui uma pessoa cheia de ideias e queria coloca-las no papel. Com isso eu fui desenvolvendo o tema e a história criada ficou enorme!!!! Eu havia escrito mais de 1000 páginas e sabia que seria impossível fazer apenas um livro pois ficaria inviável publicar uma obra deste tamanho. Então resolvi dividi-lo em 3 livros e escolhi um marco para o fim de cada um deles: a entrada de Nina em Zyrk seria o marco divisório de NÃO PARE! / NÃO OLHE! e o inicio de NÃO FUJA seria o momento em que Nina estaria mais amadurecida e determinada. Neste momento ela tomaria as rédeas da situação e faria o que fosse necessário para realmente viver e não apenas “sobreviver”.

5 - A personalidade do Richard é totalmente complexa de onde veio a inspiração para moldar os personagens?

PEPPER: Eu costumo dizer que meus personagens são verdadeiros “Frankensteins” (rsrsrsrs) porque eles são um emaranhado de costuras, um amontoado de personalidades, características físicas e psicológicas de pessoas e personagens que encontrei no decorrer da minha vida. Quis fazer a Nina o mais “normal” possível, ou seja, queria que ela fosse imatura pela superproteção da mãe neurótica e que realmente parecesse como uma garota com 16 anos de idade, repleta de dúvidas e medos. Não queria que ela fosse uma chorona, mas também não queria que ela se transformasse em uma heroína cheia de poderes num piscar de olhos. Teria que acontecer essa transição, esse amadurecimento naturalmente. E, graças ao fato de se tratar de uma trilogia, isso será possível. Richard, por sua vez, foi o personagem mais difícil de construir pela sua dualidade, pelo seu caráter duvidoso, instável, pelo conflito interno que o consome. Ele seria o mocinho com nuances de crueldade ou o vilão com pitadas de bondade? Terão que ler para descobrir.... rsrsrs

6- Pensou em fazer continuação, eu to sentindo muita falta do Rick e da Nina... E sinceramente ia ser muito legal a continuação , nem que fosse em um conto de como a vida deles continuaram... Tipo casaram, tiveram filhos, Zyrk ficou em paz depois do final??

PEPPER: Após 5 anos vivendo e respirando esta trilogia chegou a hora de parar um pouco. No momento não penso em escrever mais sobre Nina e Richard até para dar chance de surgir novas ideias e poder oferecer a vocês leitores, novas e emocionantes histórias. No futuro, quem sabe escrevo sobre o filho Rick & Nina, sobre o pai de Rick (é, ele tem um pai!).

7- Há! uma pergunta indiscreta.... Por quê o nome FML Pepper??? (curiosidade totalmente minha, sou a indiscreta e curiosa Giuli).

PEPPER: Como além de escritora, eu também sou dentista (é sério!!! Rssrsr) e tenho muitos trabalhos publicados na área odontológica, resolvi que deveria ter um pseudônimo para a literatura e então não tive dúvidas qual seria: “Pepper”!Como meu sobrenome é Pimentel, “Pepper” ( pimenta em inglês) foi o meu apelido carinhoso que meus alunos me deram durante muitos anos enquanto eu ainda era professora de inglês para crianças. O que fiz foi apenas acrescentar as minhas inicias.

8- Já tem novos projetos em mente?
PEPPER: Sim!!! O assunto ainda é surpresa, mas posso adiantar que estou escrevendo um novo romance New Adult, com muita ação e uma pitada de elementos sobrenaturais.

9- Em que momento da sua vida você descobriu que tinha tanta imaginação e criatividade?

PEPPER: Não sei se tenho tanta criatividade assim. Apenas amo escrever e inventar histórias... kkk, Mas comecei a escrever quando descobri que estava grávida e meu médico informou que se tratava de uma gravidez de risco. Ele disse que eu teria que ficar os nove meses de cama caso quisesse segurar o bebê em meus braços. Wokaholic assumida, de início quase entrei em depressão e, para “matar” o tempo, comecei a ler. Mas ler muuuuuito mesmo. Foram mais de cem livros em um único ano!!! Só que depois que os livros acabaram, algumas histórias continuaram martelando em minha cabeça, então, para não me afastar dos meus personagens queridos, resolvi escrever e fazer finais alternativos. E assim foi indo até chegar aqui...


Mensagem de Pepper para seus fãs:

Para os meus fãs é a de sempre:
A distância entre o sonho e o sucesso depende 
apenas do caminho que decidir tomar.
Foque nos seus objetivos e não desista dos
seus sonhos porque, se você não lutar com paixão,
serão os seus sonhos que desistirão de você.

Amo vocês.
Com carinho maior do mundo.

Pepper.