[Resenha Nacional] Conto Lilás - Fê Friederick Jhones

Olá, queridos leitores!
Hoje, tenho o prazer de (tentar) resenhar um conto da nossa querida autora parceira, Fê Friederick Jhones, autora por quem tenho grande admiração pelos temas que ela aborda em seus enredos e pela forma natural, convincente e talentosa que ela descreve seus personagens e enredos.  A resenha de hoje é sobre o conto “Lilás”, de Fê Friederick Jhones.
“Lilás” conta o encontro e a meteórica história de amor entre Lilás, que é portadora de um histórico médico de aneurisma cerebral e Antônio, um analista financeiro, que vive de forma monótona, apático e sem expectativas de um novo amor.
Vamos nos emocionar com Antônio e Lilás?

Formato: eBook Kindle
Páginas: 36
Idioma: Português
ASIN: B072MKKTBN

Sinopse

“ – Oi – Ela se sentou de frente para ele e sorriu. – tenho um aneurisma no meu cérebro. Sou uma bomba ambulante e posso morrer neste exato segundo.” Foi assim que Lilás entrou na vida de Antônio. Ela era espontânea, decidida e estava disposta a fazer dos dias sem graça dele, algo colorido. Ele não esperava por aquele encontro, mas deixou que aquela mulher de nome estranho o levasse por uma aventura a dois que o mudaria para sempre. Um conto sobre “o amor em sua forma mais pura e simples”, como diz Lilás.

Adquira o eBook clicando na imagem abaixo:


Sobre a Autora:


Eu sou uma apaixonada por histórias e pessoas, minha primeira escolha então foi a Psicologia, as palavras sempre fazendo meu mundo ter mais sentido, palavra cantada, escrita, falada, eu amo qualquer tipo de arte. Sou uma boba que chora com dramas de amor, amo finais felizes e clichês românticos, gosto de torcer por personagens que só existem na minha imaginação e passo horas em mundos variados, criando-os ou conhecendo-os pela voz de outros. Escrevo porque preciso e não saberia viver sem isso, artigos, reflexões, frases, contos, poesias, romances, todos os meus pedaços que dou ao mundo. Lancei o meu primeiro livro Ímã de Traste pela Editora Tribo das Letras, agora tenho três e-books na Amazon: Ímã de Traste, Venenosa e Três Verões, além de alguns contos. Sou mãe de uma lady peluda que se chama Belle e tenho um marido lindo chamado Deivid Jhones, de quem roubei o sobrenome. Nasci na terra do acarajé, mas moro na cidade do bolo de rolo. Prazer, eu sou a Fê!

Redes Sociais da Autora:

Twitter: @FeFJhones
Instagram: @FeFriedJhones





Antônio Moraes Fernandes, 30 anos, analista financeiro em uma empresa do ramo têxtil. Se fosse possível, gostaria de morrer dormindo e acreditava que a morte era o fim de tudo. Viveu o que ele acreditava ser um grande amor. Teve seu noivado desfeito dois anos antes. No dia do inusitado encontro mostrava-se sisudo, tenso, triste, mas isso não impediu que ela o reconhecesse como seu “cavalheiro perfeito” e que ele a seguisse num aventura que mudaria sua visão sobre a vida e sobre o amor para sempre.
Lilás, 23 anos, cabelos lisos e loiros, motoqueira, dona da gargalhada mais melodiosa que Antônio já tinha ouvido na vida. Vivia perigosa e apressadamente, sem destino definido. Dizia o que pensava, de maneira clara e direta, afirmando que esse era o efeito de se estar morrendo. Acreditava que a morte não era o fim, mas sim o fator que nos impulsiona a viver o máximo possível no pouco tempo que temos.
A autora apresenta ao leitor todos os dramas, aventuras, questionamentos, alegrias, tristezas e o surgimento da paixão arrebatadora entre Antônio e Lilás, dia a dia, durante 30 dias, como se estivesse escrevendo um diário.  O primeiro dia, como todos os demais, foi impactante e repleto de surpresas, pois Lilás, uma total desconhecida, sem nenhuma apresentação ou cerimônia, sentou-se à mesa de Antônio, que estava no restaurante para almoçar e, rindo nervosamente, soltou a seguinte fala: Oi! Tenho um aneurisma no meu cérebro. Sou uma bomba ambulante e posso morrer neste exato segundo. Após um breve e intenso diálogo no qual Lilás não forneceu a Antônio nenhuma pista de quem era e nem de onde vinha, despediu-se pedindo-lhe um cartão de visitas, deixando-o intrigado, num total estado de espanto e admiração por aquela mulher tão intensa em suas convicções e, ao mesmo tempo, tão misteriosa.

Antônio pensou em Lilás nos seis dias seguintes e torcia para que ela fizesse contato com ele, já que ela não forneceu nenhuma informação ou pista para que ele a encontrasse. No sétimo dia ela apareceu em seu trabalho apresentando-se à Lucia (secretária de Antônio) como sua namorada. Seus cabelos agora estavam lilás e ondulados. Após muito espanto e emoção aceitou o convite de Lilás para almoçar. A partir desse dia, sempre através de contatos feitos por Lilás, pois ela continuava se recusando a fornecer sua identidade completa e endereço, passaram a viver dias de aventuras, descobertas, prazer e de muitas emoções.
Visitaram e prestaram serviços voluntários para uma ONG que cuidava de animais abandonados, dançaram sob a luz das estrelas, jogaram todas as regras para o ar. Sorriram, choraram, sentiram medo, tristezas, alegrias, confessaram seu amor pelo outro. Sentiram-se intocáveis e invencíveis, assim como, sentiram-se, também, totalmente vulneráveis e submissos à ação do destino em suas vidas.
No vigésimo nono dia, dia dos namorados, ela o levou ao aeroporto para observarem a dinâmica das chegadas e das partidas, para que sentissem de perto a emoção dos reencontros que a chegada proporcionava assim como a dor da perda que a partida provocava. Foi ali, no aeroporto, que Lilás pediu para que Antônio se despedisse dela. No dia seguinte Lilás se despede de Antônio prometendo que o dia seguinte seria diferente, pois ela o apresentaria a sua família.
Bem pessoal, o desfecho vou deixar para vocês conhecerem quando lerem o conto. Posso lhes garantir, sem medo de errar, que é comovente. A autora conseguiu concentrar em um conto de 34 páginas, emoções das mais diversas. Utilizou uma linguagem clara, limpa, direta e comovente. Dosou, de maneira harmoniosa, humor e drama, tristezas e alegrias, causando expectativas e suspenses sobre o dia seguinte dos personagens, fazendo com que o leitor se interesse e desfrute da história até a última palavra escrita, alem de provocar reflexões sobre o quanto os caminhos da vida podem ser, por instantes, gratificantes e maravilhosos e, em outros instantes, complicados e incompreensíveis. Fala, sem retoques, da vida como ela é, com seus dilemas, tragédias, imposições do destino, casualidades, encontros, despedidas, tristezas, alegrias, mas, não são desses e outros elementos que a vida é constituída? Acrescente a tudo isto uma narração muito bem amarrada, coerente, crível, sem exageros, e uma linguagem simples, atual, concatenada e naturalmente bonita.
Li, amadorei e recomendo!

E então, pessoal? Gostaram da resenha, do enredo?
Comentem, pois seus comentários são muito importantes para nós e para os autores.
Adquiram o eBook e ajudem na divulgação. Essas são as maneiras de prestigiarmos e estimularmos nossos autores a continuarem nos privilegiando com novas obras.
Beijos e até a próxima.


Créditos:
Resenha: Vanda Costa
Diagramação: Vanda Costa
dados bibliográficos: Tirados da obra
Imagens: Tiradas da Internet

Um comentário:

  1. Vandinha, sua fofaaaaaaaaa!!!
    Que resenha linda! Me fez sorrir igual boba! Fico muito feliz quando você gosta do que escrevo. Obrigada pelo tempo de leitura dedicado ao meu conto e por resenhá-lo!
    Beijinhos

    ResponderExcluir


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.