[Resenha] Fragmentados - Neal Shusterman, Novo Conceito

Olá Clubenautas, tudo bem? Hoje temos a resenha de um livro que me instigou, me possuiu e me deixou tremendo e babando pela continuação (figura de linguagem kkkkk)....
O Livro é o Fragmentados do autor Neal Shusterman, ele é lançamento da editora Novo Conceito!

O que seria da humanidade se num futuro próximo as pessoas não pudessem abortar na gravidez, mas fosse criado algo chamado Fragmentação (uma espécie de aborto retroativo)? Seria horrível, inconcebível e hediondo, não é mesmo? Mas não estou doida, o assunto que é abordado no livro é exatamente esse...


Então, vamos conhecer esse livro maravilhosoooooooooooooooo (com todos os o possíveis) que é uma distopia, que trata de assuntos muito atuais e ao mesmo tempo assustadores!

Let´s go!


Fragmentados - Só porque a lei diz, não significa que é verdade

Neal Shusterman
Ano: 2015 
Páginas: 320
Editora: Novo Conceito

Em uma sociedade em que os jovens rejeitados são destinados a terem seus corpos reduzidos a pedaços, três fugitivos lutam contra o sistema que os fragmentaria .

Unidos pelo acaso e pelo desespero, esses improváveis companheiros fazem uma alucinante viagem pelo país, conscientes de que suas vidas estão em jogo. Se conseguirem sobreviver até completarem 18 anos, estarão salvos. No entanto, quando cada parte de seus corpos desde as mãos até o coração é caçada por um mundo ensandecido, 18 anos parece muito, muito longe.

O vencedor do Boston Globe-Horn Book Award, Neal Shusterman, desafia as ideias dos leitores sobre a vida: não apenas sobre onde ela começa e termina, mas sobre o que realmente significa estar vivo.


Book-Trailer Fragmentados


"Fragmentários habitam à sombra constante da traição."

A fragmentação é fruto de um acordo pós-guerra, onde as pessoas eram divididas em dois lados: Pró-vida e Pró-escolha: O primeiro, defende que temos que defender a vida desde sua concepção e o segundo, defende o direito do aborto, após a guerra juntaram um pouco dos dois lados para se firmar uma trégua, e isso tomou direções fora de controle.  Ficou decidido que ninguém poderia fazer um aborto na gravidez. A decisão seria tomada a partir da idade de 13 anos do nascido (loucura total!!!) Os pais ou o governo têm direito de cortar a pessoa em mil pedacinhos para que ela possa "viver" em outras pessoas. Caramba! Muito doido isso, né?

Mas o que diabo é Fragmentação???
Fragmentação é um procedimento onde o fragmentário é "reaproveitado" em mais ou menos 99,3% de seu corpo, e essas partes (órgãos, membros, olhos e etc, etc e etc) são doados ao governo para eventuais doações e, pasmem, para venda! (quem tiver mais grana fica com a melhor parte dos que serão fragmentados). O absurdo é tão grande que não é só quem precisa que fica com as "partes", elas também podem ser usadas para fins estéticos, tipo: não to à fim de ter olhos castanhos; bora pegar um olho azul de um cara fragmentado, então, uai... Bizarro!!!!! É tipo a doação de órgãos de hoje, porém não são só os órgãos que são aproveitados, mas tuuuuuudinhoooooo, e as pessoas estão vivinhas da silva e saudáveis antes de serem "divididinhas"!!!

O pior disso tudo é que a ideia de fragmentação não é vista como absurda, é, até, bizarramente aceita, e vários pais de crianças e adolescentes "problemáticos" se livram de seus fardos, para que seus filhos sejam "eternos" em outros corpinhos sem os incomodarem mais (com certeza eu estaria na lista dessa fragmentação pela minha conduta rebelde na adolescência. Graças a Deus não estamos no futuro, caso contrário, adios blog...kkkk) . Ah..., e a essa altura do campeonato, os fanáticos religiosos usam a fragmentação para "ofertar" seus filhos em causas religiosas, (lembra da história de Davi? Então, versão 2.0 turbinada dessa parte bíblica!). Ah os órfãos também têm o mesmo destino dos rebeldes. Esses filhos à la Davi, são chamados de: Dízimos.

Mas o que é um dízimo???
Eles são os filhos de religiosos (qualquer religião doida e fanática) que nascem para o fim específico de serem "fragmentados" por um bem maior, em nome de Deus. Uma oferenda de agradecimento. E, a merd# toda, é que é feita uma lavagem cerebral nessas crianças, do nascimento até a idade de treze anos. Eles não só aceitam como se acham especiais e iluminados por terem essa "missão".

Importante é que até agora eu expliquei sem contar a história, ou seja, apesar de a resenha está ficando uma das maiores que já fiz, ela NÃO CONTÉM SPOILLER!!!

Agora, sim. Vamos saber um pouco (sem spoiller sobre a história)



Três vidas, três fragmentários e três destinos...

Os jovens, Risa, Lev e Connor, têm seus destinos entrelaçados por uma sentença: fragmentação, e, é nesse emaranhado de vidas que realmente iremos adentrar no livro. Apesar de eles terem em comum o status de fragmentários, são totalmente diferentes e com muitos conflitos de opiniões. Eles são um grupo peculiar que tem como integrantes um "rebelde", uma "órfã" e um "dízimo".

Eu ainda não dei Spoiller e nem vou dar. Pode continuar a leitura respirando fundo...kkkkk.  Agora, vem minha opinião mais do que sincera dessa Distopia...


LEIA!!!!


Esse foi um dos livros mais agoniante, original, intenso e eletrizante que li esse ano! 
Ele será uma trilogia, então, o fim fica meio que em suspense, com gostinho de quero mais, mas existe o desfecho da história proposta para esse primeiro volume. Eu acho (e espero...) que o segundo livro fale mais sobre a guerra que originou toda essa doidera e sobre o destino dos personagens, pois estou mortinha com batata frita para saber mais e mais (fiquei doidinha com esse livro, isso é fato!).

— Mudança — repete a assistente social —, só isso. Assim como o gelo se torna água, assim como a água se torna nuvens. Você vai viver, Risa. Só que de uma forma diferente.
Enfim, esse livro é assustador e fascinante, pois apesar de ser uma distopia futurística, tem muita semelhança com nosso mundo atual, não que o assustador seja ruim, ok? (na verdade eu amo tudo que é assustador...kkk...).

Nesse livro, você não só encontrará um livro cheio de nhé nhé nhé adolescente (apesar dos personagens principais serem...), você se deparará com um livro com muita luta pela sobrevivência, intrigas, adrenalina, suspense, drama e uma pitada de romance (bem leve).
Fragmentários não sumiam com um estrondo — não sumiam nem mesmo com um lamento. Sumiam com o mesmo silêncio da chama de uma vela sendo suprimida entre dois dedos.
Ler “Fragmentados” é se banquetear com um livro ao estilo chef criativo, com sabores inesquecíveis em seus paladares literários...  (analogia de gordinha tem sempre a ver com comida heheheeh).


Playlist (não oficial)


Como um presente deixo as músicas que me embalaram durante a leitura e que para mim tem tudo a ver com o livro! Espero que tenham curtido a resenha. Não esqueçam de comentar. Beijocas!!!

Resenha: Giuliana Sperandio
Imagens: Tiradas da Internet
Vídeos: Youtube


Conheça outros lançamentos da  Novo Conceito 

>>> AQUI <<<

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Algumas regrinhas:

. Terminantemente proibido qualquer manifestação preconceituosa, racista, homofóbica e etc.. Respeito em primeiro lugar sempre.
. É claro que se você me seguir, eu vou lhe seguir, só dizer que seguiu no comentário e colocar seu link (não só segui me segue de volta, ok?)

Obrigada por comentar... a sua presença é muito importante para nós.

Volte sempre ^^

Clubenetes.